quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Crítica: Lion - Uma Jornada Para Casa (2017)


Conhecido por dirigir os episódios da série Top of the Lake, Garth Davis estreia no cinema com Lion: Uma Jornada Para Casa, um filme que chegou quietinho, sem muito alarde, e já entra para a lista dos melhores do ano.


Baseado numa história real, o filme acompanha o menino Saroo (Sunny Pawar), que vive com a mãe e os dois irmãos em um pequeno vilarejo na Índia. Sua mãe, mesmo analfabeta, trabalha e luta para que os filhos tenham uma vida melhor que a dela no futuro, e não deixa faltar o principal dentro de casa: amor. 

Acostumado a sair pelas ruas com o irmão mais velho Guddu (Abhishek Barathe), Saroo decide acompanhá-lo numa jornada de trem atrás de um emprego, mas por um descuido e uma infelicidade do destino, o menino acaba se perdendo e viajando milhares de quilômetros sozinho, até chegar em Calcutá. 


Mesmo tendo apenas 5 anos de idade, Saroo é um menino esperto, e precisa usar isso para sobreviver em uma Calcutá cáotica e violenta, onde vivem mais de 4 milhões de pessoas. Resgatado por um orfanato, ele aprende lições de comportamento e noções básicas de inglês, e tem a chance da sua vida quando é adotado por uma família da Austrália. 

Sue (Nicole Kidman) e John (David Wenham) formam um casal adorável, que levam Saroo para o seu país e o criam com todo o amor e carinho que ele tinha em casa e havia perdido. 20 anos se passaram, e quem dá vida ao personagem já adulto é Dev Patel, que agora é um estudante universitário e com um futuro promissor pela frente. 


Apesar do tempo passado, Saroo nunca esqueceu sua origem, e após incentivo dos colegas e amigos, passa a procurar na internet o lugar onde nasceu. Saroo não lembra da cidade, nem sabe direito em qual região ela fica, já que tem apenas flashs de memória daquele tempo. Mesmo assim ele não desiste da procura e do desejo de reencontrar sua família de sangue. 
 
O enredo é dramático, mas não chega a ser apelativo. É uma linda história contada como merece, com detalhes e emoções a flor da pele, mas sem exageros. As atuações de Dev Patel e Nicole Kidman, para mim, são as grandes merecedoras de ganhar o Óscar deste ano. Ambos estão incríveis. 


Por fim, Lion: Uma Jornada Para Casa traz um conceito interessante de família, e aborda com muita simplicidade o assunto da adoção e o amor entre mãe e filho. Mesmo com cenas belíssimas e humanas, é um filme bastante cru em algumas partes, no sentido de mostrar uma realidade dura na qual muitos desconhecem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário